Escolha uma Página

Dia Mundial do Coração

03 out 2017
Dia Mundial do Coração

As doenças cardiovasculares são a causa nº 1 de mortes em todo o mundo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, só no Brasil, são registrados cerca de 350 mil óbitos anualmente – quase duas vezes mais que o número de mortes por câncer.
Mas, o que está por trás desses dados alarmantes? Quais são as causas para essas doenças tão letais? Embora a herança genética contribua, especialistas afirmam que os maus hábitos de vida cultivados pela população são os grandes vilões para o desenvolvimento das doenças do coração.
Sedentarismo, consumo em excesso de gorduras saturadas, sal e sódio, abuso de bebidas alcoólicas, além da exposição e falta de controle de fatores de riscos, como diabetes, hipertensão, colesterol alto e obesidade aumentam consideravelmente o risco de condições como infarto, acidente vascular cerebral (AVC), doença arterial coronariana, insuficiência cardíaca, entre muitas outras.
Obstrução da artéria coronária
Quase todas as doenças cardiovasculares têm origem no processo de aterosclerose, caracterizado pelo depósito de gorduras no interior das paredes das artérias, o que leva ao estreitamento desses vasos, reduzindo ou até mesmo impedindo o fluxo sanguíneo, prejudicando, assim, a irrigação de órgãos vitais como coração, cérebro e intestino.
Controlar os fatores de risco é essencial para evitar a aterosclerose e suas complicações graves, garantindo um coração saudável. A prevenção só depende de você!
A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que ¾ das mortes por doenças cardiovasculares poderiam ser evitadas com mudanças no estilo de vida. Veja a seguir algumas dicas essenciais para manter o seu coração protegido:

  1.  Pressão arterial sob controle: A hipertensão é o mais importante fator de risco para o desenvolvimento das doenças cardíacas e vasculares no mundo. Se você é hipertenso, monitore constantemente a sua pressão e siga as orientações do seu médico. O ideal é que a pressão arterial não esteja acima de 12×8.
  2. De olho no colesterol: Altos índices de colesterol LDL (colesterol ruim) no sangue, proveniente principalmente da má alimentação, favorecem a aterosclerose aumentando o risco de problemas cardiovasculares. Portanto, mantenha sob controle o seu colesterol e adote uma alimentação saudável: inclua mais frutas, legumes e verduras nas suas refeições, e reduza o sal, o açúcar e as gorduras saturadas e trans. Evite produtos industrializados, com alta concentração de sódio (exemplos: embutidos, como salame, mortadela e presunto) e beba 2 litros de água por dia.
  3. Mantenha seu peso ideal: Além de controlar o peso, é importante ficar atento à medida da circunferência abdominal, que não deve passar de 102 cm para os homens e 88 cm para as mulheres. A famosa “barriguinha de chope” pode ser extremamente perigosa para o coração por produzir substâncias pró-inflamatórias, que aumentam o risco de aterosclerose.
  4. Diga adeus ao cigarro: Além de estar relacionado a diversos tipos de cânceres, principalmente o de pulmão, laringe e boca, o cigarro é um dos maiores agressores das paredes dos vasos sanguíneos, mais um fator de risco para aterosclerose. Você sabia que após um ano sem o cigarro, o risco de ter uma doença coronária cai pela metade em comparação com uma pessoa que fuma? Procure ajuda médica e abandone já esse vício!
  5. Movimente-se: Uma vida sedentária aumenta em 54% do risco de morte por infarto e em 50% do risco de morte por derrame cerebral. Sem contar que o sedentarismo contribui para hipertensão arterial, obesidade, diabetes, colesterol elevado, entre outros problemas de saúde. Cerca de 30 minutos de exercícios por dia é o suficiente para prevenir as doenças do coração e ter mais qualidade de vida.
  6. Controle o estresse: O estresse libera hormônios que afetam o funcionamento adequado do organismo, elevando a pressão sanguínea e os batimentos cardíacos, o que pode provocar um infarto ou AVC. Invista no seu lazer e em atividades que ajudam a controlar o estresse do dia a dia, como a meditação e o yoga.

    Fonte: Site da Sulamérica

    Outras postagens

    Apneia Obstrutiva do Sono

    Apneia Obstrutiva do Sono

    O que é Apneia significa “parada de respiração”. A apneia do sono é o distúrbio no qual o indivíduo sofre breves e repetidas interrupções da respiração enquanto dorme. A apneia obstrutiva do sono é um transtorno do sono comum e potencialmente grave. A via aérea...

    Centro de Cefaleia

    Centro de Cefaleia

    Cefaleia é um dos sintomas mais comuns no mundo e estima-se que irá acometer mais de 90% das pessoas em algum momento da vida. Algumas doenças cursam com cefaleia recorrente e podem ser extremamente incapacitantes. A enxaqueca é a terceira maior causa de incapacidade...